GoogleAnalytics

sábado, 4 de maio de 2013

omnes te moriturum amant

omnes te moriturum amant
Todos te amam quando você está morrendo
(Série Dr. House, 6ª Temporada, Episódio "Abrir e Fechar")

Esta é uma (mais uma) interessante frase que aparece em um dos episódios da série Dr. House, chamado Abrir e Fechar. Na última cena, a câmera externa sobe mostrando um portal do hospital com esses escritos na forma latina parcialmente encobertos por uma planta.

Mesmo não tendo sido notada por  muitos telespectadores (apenas os mais atentos a notaram; uma busca no Google.com mostrou que apenas 3 norte-americanos pesquisaram por ela) é instigante, pois se colocada no contexto do episódio promove a reflexão sobre o valor da vida e os valores que atribuímos às coisas e pessoas com as quais nos relacionamos ao longo de nossas próprias vidas.

Neste caso, o pai moribundo espera sem desistir de ver a filha que nunca vem visitá-lo. O episódio termina com a eutanásia praticada por House neste paciente terminal, que diz a ele ter sido preterido ao não ser tratado por House.

House então coloca pra ele que sempre há uma escolha da equipe ou dele mesmo com base em quanto o caso é interessante, e não é possível escolher com base nas pessoas dos pacientes, porque, a princípio, todos teriam o mesmo direito de ser atendidos, mas na loteria da vida nossas decisões e escolhas sempre acarretam alguma implicação nas vidas dos outros.

No caso desse paciente, ao escolher outro para ser tratado pela equipe, House definiu a morte posterior dele, ou seja, definiu quem viveria e quem morreria.

Dr. House é uma intrigante série distribuída pela Fox e vista em 66 países. Tem uma audiência estimada em cerca de 82 milhões de espectadores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário