GoogleAnalytics

quarta-feira, 1 de maio de 2013

PERSEU (Περσεύς) E A MEDUSA (Μέδουσα)

PERSEU E A MEDUSA


Medusa era a mais bela sacerdotisa do templo da deusa Palas Atena, a Deusa da Guerra e maior deusa grega da antiguidade. Era tão linda que tanto os homens quanto os deuses a cobiçavam. Ela chegou a ser assediada por Poseidon, deus dos mares. Irritada com a situação, Atena jogou contra Medusa toda a sua fúria e determinou a ela um destino terrível, transformando-a em um monstro.


Templo de Palas com a estátua ao centro

Estátua de Palas no templo


Medusa se tornou velha e horrorosa e, no lugar de seus belos cabelos nasceram muitas serpentes venenosas. 


Busto da Medusa
E para que ninguém mais pudesse se aproximar dela, Atena fez com que, eternamente,  tudo que ela olhasse se transformasse em pedra. Sendo assim, mesmo que ela estivesse morta seu olhar manteria o poder de petrificação. Não satisfeita, Atena a enviou para uma longínqua ilha.

Medusa de Caravaggio
Muitos guerreiros tentaram matá-la para usar seu poder contra os inimigos, mas sempre a olhavam antes e se transformavam em pedra.

Mas o Herói Perseu, que era filho da mortal Dânae com Zeus, era muito inteligente e corajoso. Ele morava em um reino cujo rei era Polidectes, que tinha interesse em sua mãe. No dia do seu aniversário, o rei exigiu que Perseu cumprisse uma tarefa como presente para o rei, ou se casaria com sua mãe. Ele foi forçado pelo rei a lhe trazer de presente a cabeça da Medusa. 

Perseu pediu a Zeus que lhe desse poderes, e conseguiu várias armas: as sandálias voadoras de Hermes, a espada de Zeus que não podia ser quebrada, o escudo de Palas Atena e o capacete de Hades, que o tornava invisível. E coragem não lhe faltava. Recebeu o apoio de Palas, que lhe disse para usar o escudo para ver o reflexo da Medusa, pois desse modo não seria petrificado.


Primeiro, Perseu teve que descobrir onde estava a Medusa. Hermes o orientou a voar até a caverna das Parcas ou Greias, três velhas monstruosas que compartilhavam só um olho e um dente, e que podiam ver tudo e saber tudo. Chegando lá invisível, entrou e esperou até que duas delas trocassem o olho pelo dente, e nesse momento pegou o olho e elas ficaram sem ver nada. Perseu exigiu que elas dissessem onde estava Medusa para devolver o olho. 

Perseu e a Medusa
Então Perseu voou até a ilha onde Medusa ficava, desceu na mata e procurou as ninfas da floresta para que lhe dessem um saco onde pudesse carregar a cabeça de Medusa e depois foi até a caverna onde ela morava. Ao chegar, encontrou dezenas de guerreiros petrificados que pensou serem estátuas, mas depois viu que eram as pessoas que tinham tentado capturar a Medusa e foram transformados em pedra. Era uma imagem assustadora, mas Perseu não recuou. Foi se aproximando com cuidado, entrou na caverna de costas, olhando somente para o reflexo no escudo da deusa Palas. Logo que viu a Medusa, aproximou-se de costas e, pelo reflexo do espelho, marcou o local aonde ela estava, fechou os olhos, saltou girando no ar e, com um só golpe, decepou a cabeça de Medusa. 


Perseu e a cabeça da Medusa

Depois disso, colocou a cabeça no saco das ninfas sem olhar para ela, mas algumas gotas de sangue caíram no chão. Dessas gotas nasceu o lindo cavalo alado Pégaso, que depois ajudou Belerofonte a vencer o monstro Quimera.


Estátua de Perseu e Medusa

Enquanto voltava para casa, encontrou uma linda donzela acorrentada em uma pedra à beira-mar. Ela se chamava Andrômeda, e tinha sido dada em sacrifício a um monstro marinho porque sua mãe ofendera os deuses. Encantado pela sua beleza, Perseu esperou pelo monstro e usou a cabeça da Medusa contra ele, transformando-o em pedra, levando consigo Andrômeda.


Perseu e Andrômeda


Ao chegar de volta ao reino, dirigiu-se ao rei, que, sem esperar que ele voltasse, olhou para ver o que ele trazia, quando Perseu levantou a cabeça da Medusa, que petrificou o rei e seus soldados. 


Perseu petrifica Polidectes

Depois disso, devolveu as armas e levou a cabeça do monstro para o templo de Palas Atena. A deusa a incrustou em seu escudo e ela se tornou seu emblema para sempre.

Escudo com a cabeça da Medusa

Esse foi o rito de passagem através do qual Perseu provou sua coragem e tornou-se um Herói muito famoso do povo grego. Depois disso construiu a poderosa cidade de Micenas vivendo em paz com Andrômeda e tendo muitos filhos. De tão importantes, Perseu e Andrômeda se tornaram nomes de duas constelações. De sua linhagem nasceu o povo persa, que são os descendentes de Perseu. 


*****



Resuminho Guia
Perseu: Semideus
Pai: Zeus
Mãe: Dânae
Perseu, para salvar sua mãe das intenções do rei Polidectes assume a tarefa de trazer a cabeça da Medusa. Consegue ajuda dos deuses e realiza a tarefa. Na volta, conhece Andrômeda e se casa com ela. Ele foi o ancestral do povo persa.


Perseu e a cabeça da Medusa para colorir




Perseu e Medusa para colorir

Desenhos da deusa Palas Atena:





***

Fonte:
http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/historia/0013.html

http://minilua.com/lenda-poderoso-perseu/

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/mitologia-grega/perseu.php

http://pt.wikipedia.org/wiki/Perseu



Trabalhos de alunos:






10 comentários:

  1. adoro mitologia Maira 5B

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom saber, Maira. Então vc vai gostar das aulas do próximo mês... surpresas virão.

      Excluir
  2. prof darci gostei muito do seu blog ass: Bianca

    ResponderExcluir
  3. birrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

    ResponderExcluir
  4. oiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiillllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllççlllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllççllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllçllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllçllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllll

    ResponderExcluir