GoogleAnalytics

domingo, 30 de novembro de 2014

Aula de René Descartes II - Experiências dos sentidos




Sugeri na aula anterior que os alunos realizassem algumas experiências em casa, acompanhadas dos pais, que depois realizei em sala de aula, nas aulas seguintes.



Essa aula é a primeira das experiências e bastante densa, mas dinâmica, e o conteúdo pode ser prosseguido em aulas futuras de diversos modos. No meu caso, planejei usar a música Sábio Chinês, de Raul Seixas, para retomar o assunto da aula anterior, discutindo mais sobre o que aprendemos com Descartes, já fazendo referência ao início da ciência atual e do método científico, que será trabalhado nas aulas futuras, começando pela exibição de vídeos na próxima aula dos Caçadores de Mitos, que aplicam esses métodos para saber se algo é verdade ou lenda (é claro que não cientificamente, mas já dão uma ideia de não aceitar nada sem provas). O material fornecido por essa Coleção Filosofinhos mostrou-se muito bom na prática e pretendo fazer as demais aulas sobre esses pensadores abordados usando o que for possível dela.



Durante a aula lembrei das possibilidades de testar os métodos sugeridos na aula anterior. Orientei a fazer a experiência de colocar três vasilhas distintas, uma com água da torneira (vasilha 1), outra com água gelada (vasilha 2) e outra com água gelada e com gelo! (vasilha 3). Então deve-se ir colocando as mãos dentro de cada vasilha e deixando uns 20 ou 30 segundos de cada vez, da vasilha 1 para a 3. É claro que vai parecer cada vez mais frio. Depois é necessário fazer a ordem inversa. Aí começa a graça, pois se nossa mão está gelada e vem para a vasilha 2, a impressão é que a água está quente (sentidos), embora saibamos que está gelada (racionalmente), e quando colocamos as mãos na vasilha 1 a água nos parece quente, quando sabemos que esta apenas em temperatura ambiente. Essa experiência sempre surte efeitos e todos ficam muito interessados e a fazem em casa.  Ela se mostra excelente para mostrar que os sentidos nos enganam. Depois, para fechar com chave de ouro, pego um balde com água limpa e coloco-o embaixo de um ponto de luz. Em seguida vou chamando os alunos por fila e colocando e tirando o cabo de vassoura da água, girando-o em várias direções, e ele vai parecer "curvo" ou "quebrado", conforme a posição do espectador. Todos se mostram surpresos com os resultados, e a aula fica muito interessante.

Com eles assim interessados, deixo a expectativa de na próxima aula assistir aos videos dos Caçadores de Mitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário